CÓDIGO: VITA
EXAME: VITAMINA A
SINÔNIMOS: CBHPM – 40302601, RETINOL, ÁCIDO RETINÓICO

MATERIAL: SORO OU PLASMA CONGELADO E PROTEGIDO DA LUZ
MEIO(S) DE COLETA: Soro: Tubo seco (vermelho) ou Gel separador (amarelo).
Amostra alternativa = Plasma: Tubo com citrato (azul), Tubo com EDTA (roxo) ou Tubo com heparina (verde).

Transferir e enviar em tubo âmbar de 5 mL.

PRAZO: 8 dias úteis
MÉTODO: CROMATOGRAFIA LÍQUIDA – HPLC

Instruções de preparo
Jejum: Jejum de 4 horas ou mais.
 Medicação: À critério do médico fazer a suspensão de suplementos vitamínicos nas 24 horas que antecedem a coleta de sangue para o exame.
 Bebida alcoólica: Evitar o uso de bebida alcoólica por pelo menos 24 horas antes do teste.
 

Instruções de coleta
Coleta VITA:
O sangue deve ser coletado pela manhã em jejum e antes de qualquer medicação. A amostra deve ser extraída com garroteamento leve e com cuidado para prevenir hemólise.
Soro
Tubo seco: Realizar coleta utilizando tubo seco. Após retração completa do coágulo, centrifugar a amostra imediatamente, separar o soro transferindo o mesmo para um tubo âmbar e congelando imediatamente.
Tubo com gel separador:  Homogeneizar imediatamente após a coleta e manter o tubo em repouso verticalmente para a completa retração do coágulo em temperatura ambiente, para evitar hemólise. Após este período, centrifugar a amostra para obtenção do soro (sobrenadante) transferindo o mesmo para um tubo âmbar e congelando imediatamente.

Plasma
Realizar coleta utilizando o tubo com o anticoagulante correspondente ao exame, homogeneizar, centrifugar a amostra imediatamente, separar o plasma e transferir para o tubo âmbar e congelar.

*Não recomendamos o envio de amostras envoltas com papel alumínio, pois durante o transporte pode haver o desprendimento e a amostra perder a viabilidade analítica, gerando recoleta.

Instruções de distribuição
Transportar protegido da luz e congelado.
 

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por 5 dias congelada.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia.

Interpretação
Vitamina A é essencial para a visão e o crescimento. Ela pertence ao grupo de vitaminas lipossolúveis e pode ser encontrada em duas fontes, nos alimentos de origem animal está na forma de retinóides e nos de origem vegetal o nutriente está na forma de grupos de carotenoides, que inclui o betacaroteno.
O nível de vitamina A (retinol) no soro reflete a quantidade de vitamina A e caroteno ingeridos e absorvidos. Em crianças, a carência de vitamina A causa distúrbios de crescimento e esqueléticos, alterações da mucosa intestinal, xeroftalmia e maior propensão para infecções respiratórias. Em adultos, a deficiência de visão noturna é o sintoma mais comum. Por outro lado, o excesso de vitamina A pode ser tóxico, ocasionando hipertensão intracraniana, dores ósseas e descamação cutânea. O corpo humano não pode fabricar esta vitamina, portanto, toda a vitamina A de que necessitamos deve vir dos alimentos . Entre os alimentos de origem animal, as principais fontes são: leite humano, fígado, gema de ovo e leite. A provitamina A é encontrada em vegetais folhosos verdes (como espinafre e couve), vegetais amarelos (como abóbora e cenoura) e frutas amarelo-alaranjadas (como manga, caju, goiaba, mamão e caqui), além de óleos e frutas oleaginosas (buriti, pupunha, dendê e pequi) que são as mais ricas fontes de provitamina A. Um benefício das provitaminas é a conversão em vitamina A ativa e a ação como potentes antioxidantes .
Níveis baixos são encontrados na deficiência dietética da vitamina, insuficiência pancreática exócrina, má absorção intestinal, parasitoses, sindrome nefrótica, infecções e etilismo.
Níveis elevados podem ser encontrados na hipervitaminose A, etilismo, uso de estrogênios e anticoncepcionais.