CÓDIGO: OXALA
EXAME: OXALATO (ÁCIDO OXÁLICO)
SINÔNIMOS: CBHPM – 40301125

MATERIAL: URINA 24 HORAS COM CONSERVANTE HCL 25%
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril com conservante

PRAZO: 6 dias úteis
MÉTODO: ESPECTROFOTOMETRIA UV/VIS

Instruções de preparo
Dieta: Evitar limão, abacaxi, morango, gelatina, acerola, laranja, espinafre, tomate, leite e derivados.
 Jejum: Evitar qualquer alimento ou medicamento que contenha Vitamina C 48 horas antes e durante a coleta.
 Outros: Não realizar esforço físico durante a coleta.
 

Instruções de coleta
Coletar a urina de 24 horas em frasco limpo. Acidificar o volume de 24 horas com 10mL de HCl 25%.
 Encaminhar ao laboratório urina 24 horas fracionada.
 

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 7 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras sem identificação, inadequadas, insuficientes, recipiente aberto ou danificado serão rejeitadas.

Interpretação
Em condições normais, o oxalato urinário (ácido oxálico) é derivado da dieta, do metabolismo do ácido ascórbico e da glicina. A administração de doses elevadas de ácido ascórbico (vitamina C) pode causar elevação nos níveis urinários de oxalato. Na hiperoxalúria primária, os valores estão geralmente entre 100 e 600 mg/24h. A hiperoxalúria secundária é devida a doenças inflamatórias intestinais, enterocolite, redução do intestino delgado etc. Nestes casos, em geral a excreção é entre 60 e 100 mg/24h. O teste é útil na avaliação do paciente com nefrolitíase. Hiperoxalúria primária e secundária podem ser causas de formação de cálculos urinários. Níveis elevados são encontrados na intoxicação por polietilenoglicol e ingestão insuficiente de cálcio.