CÓDIGO: MALO
EXAME: ÁCIDO METILMALÔNICO SÉRICO
SINÔNIMOS: CBHPM – 40313301

MATERIAL: SORO CONGELADO
MEIO(S) DE COLETA: Tubo seco (vermelho) ou Gel separador (amarelo)

PRAZO: 20 dias úteis
MÉTODO: ESPECTROFOTOMETRIA – CROMATOGRAFIA GASES/MASSAS

Instruções de coleta
Realizar coleta utilizando material e meio de coleta adequados. Após retração completa do coágulo centrifugar a amostra, fazer a alíquota e congelar o soro em até 1 hora após a coleta  em tubo apropriado.
 

Instruções de distribuição
Transportar congelado (-20°C)
 

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 30 dias congelada a -20°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras insuficientes e descongeladas serão rejeitadas.

Interpretação
Utilizado para estabelecer esse diagnóstico e igualmente para acompanhar pessoas com determinados erros inatos do metabolismo bastante raros, como acidemia metilmalônica e defeitos do metabolismo da B12. A deficiência da vitamina B12 pode ser provocada por dieta vegetariana estrita, déficit nutricional, gastrite atrófica, doenças inflamatórias intestinais, entre outras causas, e ocasiona problemas neurológicos que podem se tornar irreversíveis se não forem adequadamente tratados. Produzido pela degradação de certos aminoácidos, do colesterol, de alguns ácidos graxos e de pirimidinas, o ácido metilmalônico se transforma em ácido succínico pela ação da enzima metilmalonil-CoA mutase, que tem a vitamina B12 como co-fator essencial. O fato é que, na prática, esse ácido é considerado um marcador mais sensível de deficiência de B12 do que a própria dosagem da cobalamina, uma vez que retrata melhor os teores intracelulares dessa vitamina, lém de ser mais estável e abundante.