CÓDIGO: F5F2
EXAME: FATOR V DE LEIDEN (G1691A) E PROTROMBINA (G20210A) – PESQUISA DE MUTAÇÃO

MATERIAL: SANGUE TOTAL
MEIO(S) DE COLETA: Tubo com EDTA (roxo) 

PRAZO: 8 dias úteis
MÉTODO: PCR EM TEMPO REAL

Instruções de coleta
Realizar coleta utilizando material e meio de coleta adequados, homogeneizar e acondicionar corretamente.
 

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C). Acondicionar o material nas bags (bolsas) roxas disponibilizadas pelo DB, pois possibilitam o envio direto dos exames, maior segurança e estabilidade das amostras.
 

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 7 dias refrigerada entre 2°C e 8°C
 

Instruções de rejeição
Amostras inadequadas, com contaminação microbiana evidente, fortemente hemolisadas, em volume insuficiente, transporte em condições não ideais de temperatura, amostra em tubo ou frasco não recomendado, amostra não identificada, troca de amostra.

Interpretação
A presença da variante G1691A no gene do Fator V de Leiden está associado à resistência do fator V à clivagem pela proteína C ativada, constituindo importante fator no aumento de risco para o desenvolvimento de tromboembolismo venoso. Indivíduos heterozigotos para esta variante possuem de três a dez vezes maior risco de desenvolver trombose venosa, enquanto que nos indivíduos homozigotos este risco é aumentado em até oitenta vezes.
A protrombina é a proteína precursora da trombina. A presença da variante G20210A no gene da protrombina (Fator II) está associado ao aumento das concentrações de protrombina plasmática, e consequentemente o risco em até três vezes de desenvolver trombose venosa.
Os resultados destes testes não excluem outros fatores assim como outros polimorfismos associados ao risco trombótico.