CÓDIGO: EHI
EXAME: ENTAMOEBA HISTOLYTICA – PESQUISA
SINÔNIMOS: AMEBÍASE

MATERIAL: FEZES
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril

PRAZO: 2 dias úteis
MÉTODO: IMUNOCROMATOGRAFIA

Instruções de preparo
Evitar o uso de antiácidos, antiparasitários e de contraste oral (utilizado em exames radiológicos) no mínimo 72 horas antes da coleta das fezes ou conforme orientação médica. Usar laxativos somente quando houver orientação médica.
 

Instruções de coleta
Necessário envio de fezes frescas recém eliminadas coletadas em frasco coletor limpo, seco e sem aditivos. Coletar frações de fezes em diferentes partes do bolo fecal.
 

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 3 dias refrigerada entre 2°C a 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras não identificadas ou incorretamente coletadas, amostras com volume insuficiente, contaminadas com água e/ou urina, frascos inapropriados, com conservantes, amostras em meio de transporte e amostras inadequadamente transportadas, preservadas e fora do prazo de estabilidade poderão ser rejeitadas.

Interpretação
O teste para Entamoeba é um teste rápido  imunocromatográfico para a detectção qualitativa de Entamoeba histolytica sensu lato em amostra fecal. Os protozoários denominados Entamoeba histolytica (sensu lato ? sentido amplo), identificados  com os métodos comuns, são formados de duas espécies não diferenciáveis morfologicamente, a espécie patogênica Entamoeba histolytica sensu stricto e a espécie Entamoeba díspar, considerada não patogênica de acordo com o conhecimento atual. Supostamente 90% das infecções com Entamoeba são causadas por E. díspar. A doença é transmitida pela contaminação fecal da água de consumo humano e alimentos com cistos da ameba, pelo contato direto com as mãos contaminadas ou objetos sujos. Os indivíduos imunocomprometidos podem sofrer formas mais severas da doença. Os casos anuais de colite amebiana ou abcesso no fígado com casos mortais são causados por E. histolytica.