CÓDIGO: DDIM
EXAME: D-DÍMERO
SINÔNIMOS: CBHPM – 40304906, DÍMERO D, FRAGMENTO DÍMERO D

MATERIAL: PLASMA CITRATADO CONGELADO
MEIO(S) DE COLETA: Tubo com citrato (azul)

PRAZO: 2 dias úteis
MÉTODO: IMUNOTURBIDIMETRIA

Instruções de preparo
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.
 

Instruções de coleta
Coagulação:
A coleta deverá ser realizada com o mínimo de trauma possível, preferencialmente não utilizar garrote. A amostra deverá ser imediatamente transferida para o tubo de citrato, respeitando a marcação do mesmo para que a quantidade de sangue e anticoagulante sejam proporcionais ao volume coletado. Inverter os tubos de 8 a 10 vezes para homogeneização da amostra. Centrifugar imediatamente o tubo após homogeneização por 15 minutos a 3000 RPM. Em seguida, separar o plasma cuidadosamente em tubo de transporte. Repetir o processo de centrifugação e transferir novamente o sobrenadante para um novo tubo de transporte. Esse procedimento deve ser realizado para a obtenção de um plasma pobre em plaquetas. As plaquetas interferem no resultado do exame, pois podem aumentar o tempo de coagulação. Após esse procedimento, congelar imediatamente o plasma e enviar dessa forma para o DB. É muito importante que o material chegue congelado ao DB e não sofra descongelamentos, pois, dessa forma, ocorrerá interferência nos fatores e proteínas do processo de coagulação.

Instruções de distribuição
Transportar congelado.
 

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 2 semanas congelada.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia, amostras com hemólise grau I, lipemia e presença de fibrina.

Interpretação
O dímero D é um produto da degradação da fibrina, podendo estar elevado na presença de trombos, também em outras situações, como no pós-operatório, na gestação, na doença vascular periférica, no câncer, na insuficiência renal, na sepse e em várias doenças inflamatórias, deve ser analisado em conjunto com a avaliação de probabilidade clínica.
Com base nestes dados, a International Society of Thrombosis and Haemostasis (ISTH) passou recentemente a recomendar a monitorização dos níveis de Dímero D, além do Tempo de Protrombina, Fibrinogênio e contagem de Plaquetas para determinação do prognóstico de pacientes com COVID-19 necessitando de hospitalização.