CÓDIGO: CUN
EXAME: CÁLCULO URINÁRIO – ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA
SINÔNIMOS: CBHPM – 40311040, RENAL

MATERIAL: CÁLCULO URINÁRIO
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril sem aditivos

PRAZO: 10 dias úteis
MÉTODO: ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICO

Instruções de coleta
O material é eliminado espontaneamente ou por extração cirúrgica. Conservar o material em frasco limpo, seco e sem conservantes. Não adicionar formol ou qualquer outro conservante na amostra. 
 

Instruções de distribuição
Transportar em temperatura ambiente.
 

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 30 dias em temperatura ambiente.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia.

Interpretação
Os cálculos urinários, geralmente, são formados nos rins pela precipitação e aderência de cristais da urina, e, podem ou não, deslocarem-se para o ureter e bexiga. A formação de cálculos pode ocorrer por várias causas: alterações anatômicas do trato urinário (má-formações congênitas) falta de inibidores da cristalização, infecção urinária, diminuição do volume urinário, infecções crônicas, hereditariedade, entre outras. A prevalência da litíase urinária, na população em geral, varia de 2% a 5%. A análise físico-química do cálculo renal é de grande importância clínica na orientação preventiva de novas formações. O conjunto de reagentes permite a identificação rápida, simples e segura de carbonato, oxalato, amônio, fosfato, cálcio, magnésio, urato e cistina.