CÓDIGO: CROMU
EXAME: CROMO URINÁRIO FINAL DE JORNADA DE TRABALHO
SINÔNIMOS: CBHPM – 40313310

MATERIAL: URINA FINAL DA JORNADA DE TRABALHO
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril

PRAZO: 8 dias úteis
MÉTODO: ESPECTROMETRIA DE MASSAS COM PLASMA INDUTIVAMENTE ACOPLADO – ICP/MS

Instruções de preparo
Medicação: Suplementos a base de cromo (picolinato de cromo).
 Dieta CROMU:
Evitar a ingestão de alimentos que podem elevar os níveis de cromo: Carnes, frango e frutos do mar, ovos, Leite e derivados.
Grãos integrais como aveia, linhaça e chia.Alimentos integrais, como arroz e pão.Frutas, como uva, maçã e laranja.Vegetais, como espinafre, brócolis, alho e tomate.
Leguminosas, como feijão, soja e milho.

Instruções de coleta
Coleta CROMU:
Coletar urina do final do último dia da jornada de trabalho, ou após o período de exposição (recomenda-se evitar a primeira jornada da semana).
Durante o cadastro do exame serão geradas duas etiquetas, uma para análise do CROMU e outra para realização da creatinina urinária. As duas amostras deverão ser encaminhadas ao laboratório para o processamento do exame.
Manter a amostra refrigerada desde o momento da coleta.
Não utilizar luvas de latex para manipular amostras e materiais para análise de metais.
Retirar a roupa ou uniforme contaminado antes da coleta.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 5 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras sem identificação, inadequadas, insuficientes, recipiente aberto ou danificado serão rejeitadas.

Interpretação
O Cromo é irritante e corrosivo para pele e mucosas, devido a sua capacidade de desnaturar proteinas e ácidos nucléicos. A dosagem de cromo na urina é útil na avaliação de toxicidade decorrente de exposição, geralmente ocupacional. Podem ocorrer dermatites de contato, eczemas, ulceracões, rinite, asma brônquica e principalmente o câncer do trato respiratório, uma vez que sua principal via de absorção é a pulmonar. Os compostos de cromo atingem o trato respiratório nas formas de vapores, névoas, fumos e poeiras, nos seus diversos estados. O cromo é transportado pelo sangue para vários órgãos e tecidos, concentrando- se, especialmente, no fígado, rim, baço e pulmão.
É utilizado nas indústrias de aço, galvanização, produção de ligas cromo-ferro, curtumes, soldagens, produção de tinturas e vernizes, máquinas e peças automotivas.
A ingestão resulta em vertigens, dor abdominal, vômitos, anúria, convulsões, choque ou coma.