CÓDIGO: CROMO
EXAME: CROMO SÉRICO
SINÔNIMOS: CBHPM – 40313310

MATERIAL: SORO
MEIO(S) DE COLETA: Tubo trace (sem aditivo)

PRAZO: 8 dias úteis
MÉTODO: ESPECTROMETRIA DE MASSAS COM PLASMA INDUTIVAMENTE ACOPLADO – ICP/MS

Instruções de coleta
Coleta de Cromo Sérico:
Coletar a amostra em tubo do tipo trace sem aditivo e sem ativador de coágulo. Nunca coletar em outro tipo de tubo ou em seringa. Após a coleta, aguardar retração do coágulo e em seguida, centrifugar.Transferir por inversão o soro obtido para outro tubo Trace. Manipular o mínimo possível a amostra. Caso sejam solicitados outros exames para o mesmo paciente coletar um tubo específico para alumínio e outros tubos para os demais exames.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 5 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras sem identificação, inadequadas, insuficientes, recipiente aberto ou danificado serão rejeitadas.

Interpretação
O cromo é um indicador biológico capaz de indicar uma exposição ambiental acima do Limite de tolerância, mas não possui, isoladamente, significado clínico ou toxicológico próprio, ou seja, não indica doença nem está associado a um efeito ou disfunção de qualquer sistema biológico. Este elemento natural está presente em rochas, animais, vegetais, solo e poeira e gases de origem vulcânica. Pode ser encontrado em diversas formas: as mais comuns são o cromo metálico (Cr0), cromo trivalente (Cr3+) e cromo hexavalente (Cr6+). O cromo metálico é usado para a fabricação de aço, enquanto as formas Cr3+ e Cr6+ são empregadas na fabricação de corantes e pigmentos, em curtumes, nos processos de galvanização, na produção de tijolos e revestimento de fornos e na preservação de madeiras. O Cr6+ tem sido usado pela indústria de eletrônicos como tratamento anti-corrosivo bem como para blindagem elétrica para alguns componentes. As principais vias de exposição ao cromo e compostos de cromo são a inalação, ingestão e contato dérmico. As indústrias de aço envolvem a maior exposição ocupacional ao Cr6+.