CÓDIGO: CRAGL
EXAME: CRIOAGLUTININAS – PESQUISA
SINÔNIMOS: CBHPM – 40306763, CRIOHEMOLISINA, AUTO-AGLUTININA

MATERIAL: SORO E SANGUE TOTAL
MEIO(S) DE COLETA: Soro: Tubo seco (vermelho) ou tubo de transporte
Sangue Total: Tubo com EDTA (roxo)

PRAZO: 3 dias úteis
MÉTODO: AGLUTINAÇÃO

Instruções de preparo
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas. Lactantes: coletar no intervalo das mamadas.
 Outros: Enviar amostras únicas (de soro e sangue)  para a realização deste exame.
 

Instruções de coleta
Coleta CRAGL:
Soro:
Tubo seco: Coletar o sangue em seringas ou tubos pré-aquecidos a 37°C.
Retirar o material de coleta do banho-maria ou estufa imediatamente antes da punção, colocando em caixa de isopor para transportar até a coleta (manter o aquecimento);
 Imediatamente após a coleta, transportar o tubo protegido em caixa térmica e colocá-lo no banho-maria;
O material deve ser deixado a 37°C ± 3 (banho-maria/estufa) por 30 minutos para o processo de coagulação;
Centrifugar por 10 minutos a 2000 rpm;
Imediatamente após a centrifugação, separar o soro e mantê-lo em temperatura ambiente até a realização da análise. Encaminhar ao laboratório imediatamente.
Tubo gel interfere no resultado.

Sangue
Realizar coleta utilizando material e tubo de coleta recomendado para o exame , homogeneizar e acondicionar corretamente.

Nota: Exame indisponível para compartilhamento de amostra.

Instruções de distribuição
Transportar em temperatura ambiente.
 

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 24 horas em temperatura ambiente.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia e amostras com hemólise grau I.

Interpretação
O exame se refere à dosagem de anticorpos, geralmente IgM dirigidos contra o antígeno I da membrana eritrocitária, que aglutinam hemácias humanas a 4° C, mas não a 37° C. Esta resposta não é específica, mas apresenta-se muito aumentada em infecção por Mycoplasma pneumoniae.  O que se observa na infecção pós M. pneumoniae é uma alteração transitória do sistema autoimune hemolítico, o qual é caracterizado por altos títulos de crioaglutininas. Tais anticorpos são dirigidos contra o antígeno I, expresso nos oligossacarídeos, constituindo-se nos receptores para este microplasma na célula. O mecanismo responsável pela visualização da reposta imune contra este antígeno não está bem definido, contudo algumas suposições revelam a constituição do microplasma rica em lipídios, que, complexada com o receptor, serve como adjuvante para o antígeno I adjacente. Títulos de crioaglutininas são um dos primeiros parâmetros patológicos que se alteram durante a fase aguda da doença.