CÓDIGO: COB24
EXAME: COBRE 24 HORAS
SINÔNIMOS: CBHPM – 40301567

MATERIAL: URINA 24 HORAS
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril

PRAZO: 8 dias úteis
MÉTODO: ESPECTROMETRIA DE MASSAS COM PLASMA INDUTIVAMENTE ACOPLADO – ICP/MS

Instruções de preparo
Dieta: Evitar a ingestão de sais de cobre.
 Medicação: Carbamazepina, estrógenos, contraceptivos orais, fenobarbital e fenitoína podem interferir no resultado do exame.
 

Instruções de coleta
Urina 24 horas:
Ao levantar pela manhã, deverá desprezar toda a urina contida na bexiga e anotar o horário. A partir desse momento, toda vez que urinar, durante o resto do dia e também à noite, deve-se recolher integralmente a urina de cada micção, colocando-a no mesmo frasco de coleta. Este deve ser bem fechado e guardado em refrigerador, entre as micções.  Na manhã seguinte, deve-se coletar toda a urina contida na bexiga e encerrar a coleta no horário correspondente ao horário que desprezou a 1° micção da véspera. Durante as 24 horas de coleta, a ingestão de líquidos deve ser a habitual.
Enviar ao laboratório uma alíquota de urina de 24 horas.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 5 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras sem identificação, inadequadas, insuficientes, recipiente aberto ou danificado serão rejeitadas.

Interpretação
O cobre é um elemento essencial para a síntese de hemoglobina, colágeno e melanina e compõem muitas metalo-enzimas. É transportado pela ceruloplasmina. A deficiência de cobre em crianças é encontrada na prematuridade, má absorção, desnutrição e diarreia crônica. Acontece também na Síndrome de Menkes e Doença de Wison. A deficiência de cobre no organismo é caracterizada pela redução do crescimento, anemia microcítica hipocrômica e redução da pigmentação da pele. Valores aumentados são em geral decorrentes de intoxicação que é caracterizada por náuseas, vômitos, queimaduras epigástricas, diarreia, icterícia, hemólise, necrose hepática, sangramento digestório e falência renal. Podem também ocorrer em hemocromatose, hipertireoidismo, hemopatias malignas, colagenoses.