CÓDIGO: C1E
EXAME: INIBIDOR DE C1 – ESTERASE
SINÔNIMOS: CBHPM – 40307344

MATERIAL: SORO
MEIO(S) DE COLETA: Tubo seco (vermelho) ou Gel separador (amarelo)

PRAZO: 4 dias úteis
MÉTODO: IMUNOTURBIDIMETRIA

Instruções de preparo
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.

Instruções de coleta
Tubo seco:
Realizar coleta utilizando tubo seco. Após retração completa do coágulo, centrifugar a amostra, separar o soro e acondicionar corretamente conforme estabelecido para o exame.
Tubo com gel separador:
Homogeneizar imediatamente após a coleta e manter o tubo em repouso verticalmente para a completa retração do coágulo em temperatura ambiente, para evitar hemólise. Após este período, centrifugar a amostra para obtenção do soro (sobrenadante) e acondicionar corretamente conforme estabelecido para o exame.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 8 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia.

Interpretação
O C1-inibidor é um regulador importante da via clássica de ativação do complemento, o qual inibe a atividade das serina-proteases C1s e C1r. A determinação do inibidor de C1 ajuda no diagnóstico de edemas angioneuróticos hereditários (permeabilidade elevada dos vasos sanguíneos e, por conseguinte, inflamação do tecido), assim como também, de casos raros de edemas angioneuróticos associados a linfomas (carcinoma dos gânglios linfáticos). Uma deficiência de origem genética do Inibidor de C1 conduz à revelação do edema anglioneurótico (HANE). Uma deficiência adquirida do inibidor de C1 revela doenças do sistema celular B, as quais podem ter lugar simultaneamente com uma diminuição do inibidor de C1, por exemplo, em leucemia linfática crônica B, mieloma múltiplo e outros linfomas malignos.