CÓDIGO: APB
EXAME: APOLIPOPROTEÍNA B
SINÔNIMOS: APO B100, APOLIPOPROTEINA B100, CBHPM – 40301362

MATERIAL: SORO
MEIO(S) DE COLETA: Tubo seco (vermelho) ou Gel separador (amarelo)

PRAZO: 2 dias úteis
MÉTODO: TURBIDIMETRIA

Instruções de preparo
Jejum: Jejum aconselhável de 4 horas.

Medicação: Sugere-se a suspensão de qualquer medicamento à base de andrógenos, diuréticos e corticosteroides, a critério médico.
 

Instruções de coleta
Tubo seco:
Realizar coleta utilizando tubo seco. Após retração completa do coágulo, centrifugar a amostra, separar o soro e acondicionar corretamente conforme estabelecido para o exame.
Tubo com gel separador:
Homogeneizar imediatamente após a coleta e manter o tubo em repouso verticalmente para a completa retração do coágulo em temperatura ambiente, para evitar hemólise. Após este período, centrifugar a amostra para obtenção do soro (sobrenadante) e acondicionar corretamente conforme estabelecido para o exame.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 10 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia.

Interpretação
A apolipoproteína B é o principal componente proteico das LDL. A Apo B é necessária para a reação com os receptores de lDL no fígado e nas paredes celulares e, assim, participa no transporte de colesterol do fígado para as células vasculares. Concentrações elevadas de Apo B encontram-se frequentemente nas alterações vasculares ateroscleróticas e constituem um indicador do risco de aterosclerose. Vários estudos mostraram que a determinação das apolipoproteínas A-I e B é útil na apreciação do risco de aterosclerose e possui maior valor prognóstico do que só a determinação de colesterol-HDL e LDL. Na avaliação do risco de aterosclerose, provou-se que o quociente Apo B/ApoA-I é um parâmetro de valor especial. O risco de aterosclerose é proporcionall ao quociente Apo B/Apo A-I.