CÓDIGO: AHF
EXAME: ÁCIDO HIPÚRICO FINAL DE JORNADA DE TRABALHO
SINÔNIMOS: CBHPM – 40313042, TOLUENO, ÁCIDO HIPÚRICO

MATERIAL: URINA FINAL DA JORNADA DE TRABALHO
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril

PRAZO: 6 dias úteis
MÉTODO: CROMATOGRAFIA LÍQUIDA – HPLC

Instruções de preparo
Dieta: Um dia antes da coleta evitar: frutas (ameixa, pêssegos), grãos verdes de café, alimentos conservados com benzoatos, massa de tomate, mostarda, refrigerantes , alguns tipos de pães, chimarrão, e o consumo de álcool.
Medicação: Um  dia antes da coleta evitar: Antidepressivos IMAO, femprobamato, dietilpropiona e cocaína podem aumentar a excreção urinária do ácido hipúrico. Paracetamol, etanol, tabagismo e exposição concomitante ao benzeno inibem a biotransformação hepática do tolueno, acarretando em concentrações urinárias baixas. A suspensão de medicamentos fica à critério médico.

Instruções de coleta
Coletar em frasco apropriado a urina do final do último dia da jornada de trabalho, ou após o período de exposição. Manter amostra refrigerada desde o momento da coleta.
Durante o cadastro do exame serão geradas duas etiquetas, uma para análise do AH e outra para realização da creatinina urinária. As duas amostras deverão ser encaminhadas ao laboratório para o processamento do exame.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 15 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia.

Interpretação
O ácido hipúrico é utilizado como indicador de exposição dos trabalhadores ao tolueno, estando a sua concentração relacionada à exposição ocupacional, durante a jornada de trabalho do dia. O tolueno é usado como solvente para óleos, borracha natural, resinas, borracha sintética, carvão, piche, betume e acetil-celuloses, como diluente e solvente para vernizes e tintas e como matéria-prima para síntese orgânica de cloreto de benzoila, benziliceno, sacarina, cloramina T, trinitrotolueno. O tolueno possui ação tóxica principalmente no sistema nervoso central, fígado e rins. É biotransformado no organismo, originando, principalmente o ácido benzóico que conjugado com a glicina, produz o ácido hipúrico, seu principal metabólito urinário.
Em exposições agudas e crônicas. Apresenta ação irritante sobre pele e mucosas.Em exposições crônicas, pode provocar hepatotoxicidade, nefrotoxicidade e perda auditiva. Adicionalmente, tendo em vista seus efeitos tóxicos, todos os trabalhadores com risco de exposição ao tolueno devem realizar monitorização biológica por meio de exames toxicológicos para avaliar seu grau de exposição a este solvente.