CÓDIGO: ACMI
EXAME: ÁCIDO MANDÉLICO INÍCIO DA JORNADA DE TRABALHO
SINÔNIMOS: CBHPM – 40313050, ESTIRENO

MATERIAL: URINA INÍCIO DA JORNADA DE TRABALHO
MEIO(S) DE COLETA: Frasco estéril

PRAZO: 6 dias úteis
MÉTODO: CROMATOGRAFIA LÍQUIDA – HPLC

Instruções de coleta
Coletar em frasco apropriado a amostra no início do primeiro dia da semana da jornada de trabalho, ou antes do período de exposição. Manter a amostra refrigerada desde o momento da coleta.
Durante o cadastro do exame serão geradas duas etiquetas, uma para análise do AFGI e outra para realização da creatinina urinária. As duas amostras deverão ser encaminhadas ao laboratório para o processamento do exame.

Instruções de distribuição
Transportar refrigerado (2°C a 8°C).
  

Instruções de estabilidade
A amostra é estável por até 15 dias refrigerada entre 2°C e 8°C.
 

Instruções de rejeição
Amostras recebidas diferente das condições solicitadas em guia.

Interpretação
O ácido mandélico é o principal indicador biológico da exposição ocupacional ao estireno, que ocorre durante a produção de polímeros plásticos, como poliestireno, resinas , borracha sintética e produtos de fibra de vidro. O estireno é absorvido em cerca de 98% pela via pulmonar e em 2% pela pele.O esforço físico durante a exposição favorece a absorção. O etilbenzeno é outra substância que é metabolizada em ácido mandélico. Este solvente é utilizado como aditivo em combustível e na produção de estireno.
O etilbenzeno tem também como metabólito o ácido fenilglioxílico. Estes metabólitos precisam ser coletados na urina após no mínimo dois dias de exposição ao solvente.Menos de 3% do estireno é excretado na forma inalterada, 85%, na forma de ácido mandélico na urina e o restante, na forma de ácido fenilglioxílico na urina.